A NOVA ERA

Ave, filhos da luz!

Rutilam no espaço estrelas brilhantes como gorjeio de pássaros a saudar o novo milênio. Não acreditemos em trovoadas ou relampear de conflitos ou desencontros. Não nos misturemos aos pensamentos negativistas das mentes doentias.

Não nos prendamos aos pensamentos de mentes negativistas. Não nos prendamos ao coração embrutecido em busca de dor e caos. Não deixemos povoar-se o nosso espírito das cristalizações chafurdantes das trevas.

Cantemos louvor ao Pai; brilhe o nosso olhar em prece de gratidão, coroem as nossas ações a caridade e o trabalho, pois, filhos bem amados, a Doutrina do Mestre se faz presente e mesmo que a transição se torne dolorosa, sois espíritos e como tal a oportunidade é rara e o momento de regozijo.

Floresçam os caminhos por onde passarem com a palavra consoladora. Amealhem o bem para os corações ressequidos e a terra fértil e úmida do amaor fará crescer nos homens de boa vontade um 3º Milênio de Paz e Luz a todas as criaturas.

         A hora é agora e hoje o instante mais precioso, portanto, alegrai-vos homens de bem e a luz da Doutrina da Nova Revelação se fará sentir em todos os cantos da Nova Era.

         O trabalho urge, a caridade eclode em necessidades permanentes. Sejam cristãos verdadeiros, filhos queridos, e o novo milênio surgirá glorioso no Horizonte da Pátria do Evangelho. Ave Luz! Ave Cristo!

(Pelo Espírito Paulus Domenicus, psicografia de Lucileide Malaguth Colares)